HOME
BRASILUSACANADAARGENTINAURUGUAYPARAGUAYVENEZUELA
Domingo, 30 de Abril de 2017
Brasilia: 15:37    Roma: 20:37
> DIRETÓRIOS DE SITES
> NOTÍCIAS
> PROMOÇÕES
> CADASTRE-SE
> COMUNIDADE
HISTÓRIA DA IMIGRAÇÃO
ASSOCIAÇÕES ITALIANAS
INSTITUIÇÕES
FAMÍLIAS
GENEALOGIA
CIDADANIA
MURAL DE MENSAGENS
PESQUISA DE SOBRENOME
> ITÁLIA
REGIÕES ITALIANAS
CALCIO ITALIANO
FÓRMULA 1
SPORT
CINEMA ITALIANO
ARTES & ARTESANATO
MÚSICA
GASTRONOMIA
PIZZA
VINHOS
LÍNGUA ITALIANA
EMILIA-ROMAGNA TURISMO
VIAGGIO
VILLA & CHARME
BIBLIOTECA
SHOPPING ITÁLIA
> SERVIÇOS
OUTRA ECONOMIA
CURSOS ON LINE
DAVINCI
ITENETS
TRADUÇÕES
DICIONÁRIO
TEMPO
MAPA DO SITE
> NEGÓCIOS
CATÁLOGO DE EMPRESAS
BANCO DE CURRÍCULOS
OFERTAS DE EMPREGOS
OPORTUNIDADES
CÂMARAS ITALIANAS
FEIRAS
> ADMINISTRAÇÃO
- 37
Página Inicial de Regiões Italianas
 
REGIÕES ITALIANAS
Uma pequena e áspera região, na qual os antigos lugarejos, na maioria enraizados nos cumes dos outeiros e que ainda guardam a antiga aparência, procura novos caminhos pelo seu desenvolvimento.
Esta terra, colonizada pelos Sanniti no interior, e pelos Frentani nas montanhas perto da costa foi conquistada pelos Romani que deixaram poucas marcas.

Depois da queda do Império Romano, os Longobardi anexaram a maior parte do Molise ao ducado de Benevento, trasladando assim o centro das atividades econômica e política do lado do Mar Tirreno, enquanto a faixa da orla marítima permaneceu unida à Puglia.

No século XII os Normanni conquistaram de maneira definitiva o Molise, que tornou-se parte do Regno di Sicilia entrando antes na área cultural da Puglia e depois naquela de Napoli. A posição geográfica do Molise favoreceu a conservação dos feudi, suprimidos por um curto prazo pelos Svevi sucessores dos Normanni.

A partir do século XIV refugiados da Albania e das regiões além do mar Adriático foram se transferindo no Molise guardando, até hoje tradições e idiomas originais.

O Molise ficou agregado ao Regno di Sicilia até a proclamação da Unidade da Itália.

O Molise viveu um breve e interessante florescer de arquitetura romana – (Santa Maria della Strada, Santa Maria del Canneto, mosteiros isolados dos centro habitado) – no qual a matriz Romanica Lombarda (também difundida pelos Longobardi) juntam-se influxos da Puglia.

Logo depois prevaleceu o influxo artístico de Napoli caracterizado do Barocco.

O sistema dos posses se desenvolveu na Idade Media, sendo caracterizado por lugarejos, enraizados nos cumes dos outeiros.

A arquitetura típica da Idade Media, que de qualquer forma permanece em todos lugarejos, juntaram-se no tempo varias estruturas como o bairro “veneto” em Agnone o as casas que se enfileiram com a comprida ladeira em forma de escada em Scala del Trivento.

As duas sedes de província, Isernia e Campobasso representam centros históricos de grande importância.

Pesche é um dos mais interessantes lugarejos assentados no alto das colinas, Agnone é uma cidade construída em varias camadas, Venafro é repleta de influxos da região da Campania.

Interessantes são também as cidades de Larino, Trivento, Tifernia, Riccia, Guglionesi.

Muitas foram as fortalezas (Castelli Feudali) construídas na Idade Média: Cerro al Volturno que domina o burgo, Campobasso, Ferrazzano, Gambatesa, Termoli, que podem ser indicados como exemplos deste tipo de arquitetura.

No Molise podem ser encontradas as zonas climáticas e relevos mais variados: as frias montanhas, o clima doce das colinas, a planície que goza das temperaturas próprias das faixas próximas ao mar Mediterrâneo.

A economia da região ainda hoje guarda sua antiga vocação agrícola com produções de alto nível e qualidade como a de trigo duro, leite, aceite, vinho; as industrias são localizadas em Isernia, Campobasso e Termoli, símbolo do Molise novo, a cidade mais dinâmica e moderna.

O turismo, as atividades ligadas à pesca e o desenvolvimento dos serviços conseguiram criar uma zona rica e em continua expansão.
 
Página Inicial de Regiões Italianas
Página Inicial de Regiões Italianas
Provincias e Comuni
Economia Regional
Gastronomia
Geografia
Oportunidades
Turismo